terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Calma

Não sei que nome lhe dar, a verdade é que tenho um fetiche com o som de algumas palavras. E não precisam de ser em português, ou melhor, mar será sempre português. Nos outros idiomas será sempre oceano. As anglo-saxónicas ganham às francófonas. A culpa é do meu professor de francês do sétimo ano e os erres estremecidos na ponta da língua contra o palato. Os erres franceses soam na entrada da garganta, são guturais para o bem ou para o mal. Mas há uma palavra sem erres e da qual gosto muito e, mesmo sendo uma bruta apressada, não me sai da cabeça desde ontem: doucement.

6 comentários:

  1. E doucement.... bonne année!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Dá-lhe com alma!

    ResponderEliminar
  2. A mim soa a palavra dita de sorriso ao lado e alguma ironia...não sei porquê xD
    Uma boa passagem de anoooooo!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também dá para isso do sorriso ao lado e também não sei porquê :D Bom ano!

      Eliminar
  3. Mas olha: mar e mãe, em francês - mer e mère - são homófonas.
    E isso derrota-me de uma forma boa. Tranquiliza-me, doucement.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha pensado nisso sobre mar e mãe. Gosto :-)

      Eliminar