segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Não se espera eternamente

Ainda Maio não tinha espreitado e ela já o esperava. Mesmo sabendo de antemão que ele nunca chegaria antes de Junho, ela já o esperava. Poderia querer surpreendê-la, não seria a primeira vez, já o tinha feito antes e podia muito bem voltar a fazê-lo. Se houve dias em que pensou tê-lo visto e até sentido, outros houve que foram a confirmação da ausência. Adiamentos atrás de promessas tardias e ainda assim, ela esperava-o. Ansiava o toque quente e a companhia das noites longas. Esperava-o em Junho, passou a esperá-lo em Julho, esperou em Agosto e resolveu desistir da espera a meio de Setembro. Guardou o saco de praia e com ele guardou também a vontade. 

Porque me fizeste isto? Sou uma pessoa positiva por natureza.Vejo pontos positivos até nos piores cenários. Aliás, tivesse eu sido cristã no tempo dos romanos e caso me atirassem aos leões, diria: Graças a Deus, haja alguém que tenha uma refeição de jeito! Mas, caramba, Verão, porque raios não vieste?

12 comentários:

  1. Sinto o mesmo, companheira.
    Uma deprimência, que só me apetece... olha, ou entrar no tal registo de comemorar tudo o que é merdinha, ou atirar-me aos leões, também eu.
    (essa imagem e a tua conclusão são qualquer coisa! :D)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou que nem posso. Ninguém merece! (Hoje, foi uma lavagem de alma com pequenas coisas. Acho que me vou benzer. Sempre é melhor que os leões :D )

      Eliminar
    2. Só essas nos podem valer!
      E o que esta humidade faz de bem a qualquer cabelo? As dos lisos andam que parecem lambidas por uma girafa, as onduladas... enfim, sinto-me a Ovelha Xoné a maior parte dos dias...

      Eliminar
    3. Antes ovelha xoné que manjerico!

      Eliminar
    4. Vai lá ver o rico manjerico que eu te arranjei no meu buraco :P

      Eliminar
    5. Ò meu Deus, o que me arranjaste tu?

      Eliminar
  2. Há muito que não passava um inverno tão quente! Rejubilemos por mais um magnifico ano de nabos e nabiças. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode querer sol na eira e chuva no nabal, não é? Rejubilemos :)

      Eliminar