segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Não me adianta de nada

Todos os dias passo pelo buraco (cratera) que me fez furar o pneu. Pneu que ainda estava bom. Se tinha sido o da frente, não me incomodava tanto que esse já estava no fim da vida. Todos os dias penso: tivera eu uma arma e baleava-te, ò filha da puta! E depois íamos ver se continuavas a rir-te assim, todo aberto ou o caralho...

2 comentários:

  1. Faz mais ou menos um mês q larguei uma pipa de massa pq um desses deu cabo do pneu do carro do gajo lá de casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino a camada de nervos... Ninguém merece!

      Eliminar