segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

A sorte protege os audazes

Sexta chuvosa e aniversário em local conhecido pelo nome, localização desconhecida com ponto de referência na Maia. Ou seja, uma nova missão para o Carlão. Digito a morada no GPS e siga para a VCI para a apanhar a Via Norte. Chegada à placa “Castelo da Maia” e recebo a ordem: entre na rotunda e saia na quarta saída. Foi aqui que percebi que o Carlão estava a desatinar, ligo à M.:

- Olha, o GPS empancou. Está a mandar-me sair na quarta saída e isso não faz sentido, está a mandar-me para trás.
- Onde estás?
- Estacionei junto a uma sapataria, estou perto da placa “Castelo da Maia”. Isso fica perto de quê?
- Fica perto do Museu, não vês nenhuma placa a indicar o Museu? Queres que vá ter contigo?
- Não vejo nada, mas não vale a pena vires cá ter. Vou sair do carro e perguntar num café ou numa bomba de gasolina. 


Sempre a chover, ninguém na rua, vários cafés e TODOS fechados e uma bomba de gasolina também fechada. Já a desesperar e arrepender-me da decisão de deixar o carro, vejo alguém no outro lado da rua a dirigir-se ao Multibanco. Acelero o passo, mas não muito que os pumps não dão para essas coisas e não quero intimidar. “Não se assuste” não me parece uma boa frase para abordar ninguém, nem mesmo um barbudo a dar ares de jihadista. Espero que saia e nem lhe dou tempo para pensar: 


- Preciso de ajuda! O meu GPS empancou aqui e não sei onde fica este bar!
- Fica aqui perto, é só seguir esta rua.


Toca o telemóvel, é a M., digo-lhe para não se preocupar que já tenho quem me ajude.


- Mas dá para ir a pé?
- Dá, mas está a pé?
- Não, estacionei o carro ali.
- Vá buscar o carro. Eu vou passar por lá e espero por si aqui. O meu carro é aquele.
- Obrigada.


Senhor desconhecido, obrigada por tudo e pela ajuda extra sobre o local a estacionar.


- Então, estava difícil cá chegar!

- Nem me digas nada, tudo fechado… Tive sorte. Preciso de uma preta! Por favor, uma cerveja preta!
- Sagres ou Guinness?
- Não tem Cristal ou Super Bock Stout?
- Não, infelizmente.
- Infelizmente…Traga Guinness


Não podia correr tudo bem, não é?


Nota: Quero mandar um beijinho a todos os condutores que passaram por mim na sexta-feira. Vou considerar um elogio as apitadelas que recebi. Acredito piamente que não é todos os dias que se vê uma trinca espinhas de cabelo preso num coque, óculos de massa pretos, gabardine bege, sapatos a fazer passar o metro e oitenta com ar desesperado e um telemóvel de capa cor-de-rosa às bolas brancas na mão. A sério, uma beijoca repenicada a todos e sem excepção, também quero dizer que havia um vestido por baixo da gabardine, caralho!

4 comentários:

  1. Vai de quem recebe as apitadelas...eu ponho-me logo a ver onde será a encrenca...nunca penso em mim:)))))

    Sexta chuvosa e encontraste um "salvador"?!?!?...só mesmo na nossa terra:))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era a única na rua :D

      Estava confiante. Se fosse fora da terra, não arriscava a deixar o carro :)

      Eliminar